FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO

Sem Empolgação - 11/06/18


No domingo (10), o Fantástico dedicou quase o programa todo a exibir a excelência que vai ser a sua transmissão da Copa na Rússia. Fez a todos ver a multidão de profissionais, os recursos... Tudo certamente porque a menos de uma semana do apito inaugural e para o primeiro jogo do Brasil, o fato é que quase ninguém fala do campeonato. Honestamente, acho ótimo, é um raiozinho de esperança de que o brasileiro não está mais apenas nesta de pão e circo. Espero.


Não guardo ilusão de que na hora agá a audiência crescerá, claro, na medida do que deve ser, sem mais aquele frenesi que se via e tão ao gosto dos de plantão no poder, felizes pelo desvio de todas as atenções para a seleção canarinho. Quem acima de 50 não vai lembrar da Copa de 70, Brasil campeão e o ditador Médici levantando a Julis Rimet? Ah! Foi roubada.


Segundo pesquisa da Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getúlio Vargas, publicada em O Globo, faz poucos dias: a política brasileira recebeu mais que o dobro das menções à Seleção no Twitter - 4,8 milhões contra 2,3 milhões. Corrupção, greve/locaute dos caminhoneiros e de seus patrões e pré-candidatos à Presidência da República foram mais “populares” que a Copa. Dados significativos.

A falta de empolgação das pessoas com a chegada da Copa do Mundo, entendo, repercute a mudança de prioridade do nosso povo. Será uma consciência cidadã mais importante brotando? Talvez o que o povo está constatando é esta falta de perspectiva e de esperança que crescem; a grave crise política que o País atravessa; as taxas de desemprego chegando aos 13%; gasolina custando cerca de 5 reais e os sucessivos casos de corrupção não estão gerando interesse sobre o que Tite vai fazer ou não com as suas táticas em campo: o povo quer pagar as suas contas. As táticas estão mais para os dribles necessários à falta de dinheiro da população.


Por outro lado, o que se divulga do luxo, ostentação desses jogadores no avião que os transporta, nas sedes que irão se hospedar, chega a ser um acinte a mais de 13 milhões de desempregados que só querem ter a vida estabilizada com o mínimo para o seu sustento.

Por ouro lado, não tenho dúvida, que quando a seleção entrar em campo, as pessoas vão se mobilizar, irei ver também, mas sabe a verdade das verdades: se perder ou ganhar para mim será indiferente.


José Medrado

Líder espírita, fundador da Cidade da Luz, palestrante espírita e mestre em Família pela UCSal.

José Medrado - Editorial

Cristina Barude - Psicografia

Eventos

Auxílio Espírita

Colunistas

Artigos relacionados

Outrora, ser Papa era uma satisfação, hoje, pode ser uma aflição!

No passado, ser papa era bem mais fácil do que hoje. Isso porque as pessoas...
Leia Mais

Mergulho nas profundezas de si mesmo - Psicografada em 25/10/18

O encontro consigo mesmo é uma das maiores e mais fascinantes aventuras! Co...
Leia Mais

Gentileza sem cor - 26/11/18

Marisa Montes em sua música, Gentileza, inicia dizendo que “Apagaram tudo//...
Leia Mais

O futuro todos serão bem-aventurados ou bem felizes

Numa coluna anterior, abordei Deus. E disse que os teólogos usam muito a fr...
Leia Mais