FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO

Mulher, Mulher Transexual, Gente - 05/03/18


Estamos vivendo uma época e revolução, mesmo a contragosto de mentes fixadas no passado, em compreensões limitadas do que é o respeito ao outro, não querendo deixá-lo a ser simplesmente gente, com as suas escolhas. Em seu Dom de iludir, Caetano Veloso canta que cada um sabe a delícia e a dor de ser o que é.


Não faz muito tempo, provocado por um senhor, querendo saber qual seria a minha opinião sobre transexual, transgênero...citei esse trecho da poesia de Caetano e acresci: e não nos cabe dizer a ninguém o que deve ser. Respeito, respeito...Naturalmente, falo de uma vida perfilada com a honestidade, ética. O cidadão, dizendo-se espírita, se desequilibrou, afirmando que pessoas como eu – imagine – estava fazendo com que a família se acabasse. Onde estava este senhor nesses últimos 20 anos? Eu, heim!


A verdade é que, gostando ou não, os Pablos Vittars continuarão a surgir, a desbravar. Não falo da arte dele em si, mas das suas determinações de ser o que é. Simples assim.


Da mesma forma, ontem Hollywood surpreendeu ao pedir a atriz chilena, Daniela Vega, que apresentasse uma das premiações do Oscar – ela trouxa Sufjan Stevens para interpretar Mistery of love, indicada à categoria, do filme Me chame pelo seu nome; detalhe: o filme fala do surgir do amor de um jovem por um homem mais velho - Não só isso, a atriz é protagonista do filme Uma mulher fantástica, primeiro filme estrelado por uma pessoa transexual a levar o Oscar. O filme chileno ganhou o prêmio de melhor longa estrangeiro. Daniela Vega fez história neste domingo, para o torcer de boca de muita gente.


É preciso nos desvencilhar de paradigmas equivocados, ensebados, semelhantes aos que ainda acham que ter uma tatuagem é coisa de bandido, pelo amor de Deus! A grandeza do indivíduo não está em sua estrutura fisiológica, ou na anatomia sexual que carrega, mas nos sentimentos, emoções, em fim no ser que se mede do pescoço para cima.


Viva a você que é mulher, pelo seu dia no próximo 08, e me refiro a você que nasceu com o sexo de e se sente, mas também a você que não nasceu com o sexo, necessariamente, mas se sente, também. Parabéns. Assuma o seu protagonismo.

Aqui findo usando Como nossos pais, de Belchior.


Você pode até dizer
Que eu tô por fora
Ou então
Que eu tô inventando
Mas é você
Que ama o passado
E que não vê
É você
Que ama o passado
E que não vê
Que o novo sempre vem


José Medrado

Líder espírita, fundador da Cidade da Luz, palestrante espírita e mestre em Família pela UCSal.

José Medrado - Editorial

Cristina Barude - Psicografia

Eventos

Auxílio Espírita

Colunistas

Artigos relacionados

Mergulho nas profundezas de si mesmo - Psicografada em 25/10/18

O encontro consigo mesmo é uma das maiores e mais fascinantes aventuras! Co...
Leia Mais

Gentileza sem cor - 26/11/18

Marisa Montes em sua música, Gentileza, inicia dizendo que “Apagaram tudo//...
Leia Mais

Massa de manobra - 04/06/18

Nesta manhã de segunda-feira (4), lendo aqui no BNews a manifestação de Líd...
Leia Mais

Outrora, ser Papa era uma satisfação, hoje, pode ser uma aflição!

No passado, ser papa era bem mais fácil do que hoje. Isso porque as pessoas...
Leia Mais